Perguntas Frequentes

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável

O prazo para inscrição e envio do projeto se inicia em março de 2016 e se encerra em 17 de outubro de 2016

Poderão se inscrever estudantes universitários de graduação, de qualquer idade ou nacionalidade, que estiverem regularmente matriculados, em Instituições de Ensino Superior brasileiras reconhecidas pelo Ministério da Educação ou que tenham concluído a graduação entre de dezembro de 2015 e 17 de outubro de 2016.

Não há restrição quanto ao número de estudantes que irão compor o grupo de autores, mas todos deverão ser devidamente identificados até a data final do período de inscrição e entrega dos projetos (17 de outubro de 2016).

No caso de premiação, os recursos serão divididos igualmente entre todos os autores.

É vedada a participação de alunos de pós-graduação, "stricto sensu" ou "lato sensu".

É vedada a participação de parentes consanguíneos e afins até o terceiro grau civil, em linha reta ou colateral, dos membros das Comissões Julgadoras.

É vedada a participação de colaboradores que estejam vinculados às empresas da Organização Odebrecht, durante a vigência desta edição.

Sim. Os vencedores das edições anteriores do Prêmio Odebrecht poderão participar da Edição 2016 com outros trabalhos, caso ainda estejam devidamente matriculados, até a data final para a entrega dos projetos, ou que tenha se formado entre de dezembro de 2015 e 17 de outubro de 2016.

Sim, desde que este projeto não tenha sido vencedor em edições anteriores do presente Prêmio e que tenha sido atualizado com evoluções significativas em relação à edição anterior.

A participação no concurso poderá ser individual ou em grupo. Não há restrição quanto ao número de estudantes que irão compor o grupo de autores, mas todos deverão ser devidamente identificados até a data final do período de inscrição e entrega dos projetos (17 de outubro de 2016). No caso de premiação, os recursos serão divididos igualmente entre todos os autores.

Não há limite de quantidade de projetos a serem submetidos por um mesmo estudante ou grupo de estudantes.

Sim. Um mesmo professor poderá orientar mais de um projeto em sua Universidade, sendo que o mesmo deverá estar, necessariamente, vinculado aos cursos de Engenharia, Arquitetura ou Agronomia (seja lecionando, conduzindo um projeto de pesquisa ou pertencendo a um dos respectivos departamentos).

a)    Declaração original da Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação, contendo o período e o curso em que o(s) estudante(s) se encontra(m) regularmente matriculado(s), assinada por autoridade competente, emitida em papel timbrado do órgão emissor, devidamente datada e carimbada. Para aqueles alunos que tenham concluído a graduação entre dezembro de 2015 e 17 de outubro de 2016, enviar a declaração de conclusão de curso, assinada por autoridade competente, emitida em papel timbrado do órgão emissor, devidamente datada e carimbada ou cópia do diploma registrado em cartório;

b)    Cópia legível do documento de identidade com foto do(s) autor(es) e professor orientador;

c)     Cópia legível do CPF do(s) autor(es) e professor orientador;

d)    Cópia legível do comprovante de residência, em nome do professor orientador e dos autor(es) (ou de seus responsáveis), que poderá ser conta de luz, água, telefone ou gás, emitidos ou expedidos até 3 meses antes da Etapa de Certificação;

e)    Declaração de Responsabilidade, Cessão de Direitos e Autorização Prévia, assinada pelo(s) autor(es) do projeto (inclusive orientador), com firma reconhecida em Cartório;

f)     Termo de autorização assinado pelo professor orientador, com firma reconhecida em Cartório, autorizando a divulgação do seu nome, imagem, voz e cadeira que ocupa ou disciplina que ministra na instituição de ensino vinculado ao projeto em questão.

Os projetos serão analisados sob a ótica da viabilidade econômica, responsabilidade ambiental e inclusão social, da seguinte forma:

1ª) Triagem, considerando o cumprimento dos quesitos de adequabilidade e formatação apontados no presente Regulamento.

2ª) Pré-seleção de até 15 (quinze) trabalhos pela Comissão Julgadora 1, composta por integrantes da Organização Odebrecht que, direta ou indiretamente, são ligados ao tema. A avaliação será baseada nos critérios de julgamento a serem mencionados no próximo item.

3ª) Certificação: solicitação de documentação adicional aos 15 projetos finalistas para validação. Os autores dos 15 projetos pré-selecionados receberão, oportunamente, e-mail da Equipe de Coordenação comunicando a necessidade de envio dos documentos e o prazo para atender à solicitação. Todos os documentos necessários estão detalhados abaixo.

4ª) Seleção final dos 05 (cinco) melhores projetos pela Comissão Julgadora 2, também composta por integrantes da Organização Odebrecht. A Comissão Julgadora 2 será composta por um mínimo de 05 (cinco) membros. A avaliação será baseada nos critérios de julgamento a serem mencionados no próximo item.

5ª) A ordem de classificação dos 05 (cinco) melhores projetos será feita pela Comissão Julgadora 3, composta por pessoas não pertencentes à Organização Odebrecht – Comissão Julgadora Externa. Apenas o 1º colocado será distinguido durante a cerimônia de premiação. Não haverá classificação de colocação entre os demais ganhadores.

Serão premiados os cinco melhores projetos, desde que atendam aos critérios estabelecidos no Regulamento. Cada projeto receberá o seguinte prêmio:

• Prêmio no valor bruto de R$20.000,00 (vinte mil reais) para o estudante/grupo de estudantes;

• Prêmio no valor bruto de R$20.000,00 (vinte mil reais) para o professor orientador;

• Prêmio no valor bruto de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) para a Instituição de Ensino Superior, a qual deverá direcionar estes recursos para a linha de pesquisa do professor orientador do projeto selecionado em forma de patrocínio ou apoio como, por exemplo, programas de oferta de bolsas de estudo pela Instituição ou para aquisição de equipamentos, livros e/ou materiais.

Março de 2016 – 17 de outubro de 2016 – Divulgação do Prêmio, inscrição e envio (upload) dos projetos por meio do site.

25 de outubro – 19 de dezembro de 2016 – Avaliação dos projetos (Comissão Julgadora 1, Certificação, Comissão Julgadora 2 e Comissão Julgadora 3).

2ª Quinzena de Dezembro de 2016 – Divulgação dos resultados dos 5 (cinco) trabalhos vencedores.

Março de 2017 – Cerimônia de premiação.

Primeiro, os estudantes deverão realizar a inscrição selecionando o perfil "Estudante" e clicando em "Cadastre-se". Dentro do formulário, na aba "Orientador", o estudante irá preencher o nome completo e e-mail de seu professor.

Uma mensagem automática com a senha de acesso será enviada para o orientador escolhido. A senha não será igual a dos estudantes.

Na página http://premio.odebrecht.com/premio_brasil/, o professor deverá selecionar o perfil "Orientador", digitar o e-mail e a senha recebidos por e-mail. Lembramos que a conta de e-mail deve ser a mesma informada pelos estudantes na hora do cadastro.

Sim, é possível. Não é necessária a apresentação de resultados conclusivos do projeto em prática. No entanto, deverão ser apresentadas as bases nas quais se apoia para sustentar o projeto e demonstrar a viabilidade para sua implementação.

Sim, desde que pelo menos 1 (um) dos integrantes do grupo deverá ser, obrigatoriamente, dos cursos de graduação de Engenharia, Arquitetura ou Agronomia no Brasil.

As áreas de concentração listadas abaixo visam detalhar todas as possibilidades de conteúdo para o desenvolvimento do trabalho. Você deve escolher apenas 1 (uma) das áreas a seguir para cadastrar seu projeto:

Agronegócio
Ambiental
Construções Navais
Defesa e Tecnologia
Empreendimentos Imobiliários
Engenharia e Construção
Mobilidade Urbana
Petróleo e Gás
Químic
a

Sim. Os alunos que se formaram entre de dezembro de 2015 e 17 de outubro de 2016 poderão participar da edição de 2016. Como documento suporte, será aceita a declaração de conclusão de curso, assinada por autoridade competente, emitida em papel timbrado do órgão emissor, devidamente datada e carimbada.

Sim. A Instituição de Ensino Superior que contar com o maior número de trabalhos qualificados na edição vigente, receberá menção honrosa. Entende-se por trabalhos qualificados aqueles que cumprirem os quesitos de adequabilidade e formatação apontados no presente Regulamento. A IES já premiada não poderá ser novamente premiada por um período de três anos.